Biografia

 

Helena Parente é autora premiada com diversos livros publicados no Brasil e exterior. Sua obra mais marcante, Mulher no Espelho,foi publicado no Brasil e no exterior. Livro este,que teve traduções para o inglês e o alemão. Sua obra é vasta e ocupa todo o escopo da literatura contemporânea,buscando sempre o traço simples, contudo direto ao sentimento do leitor. Sua obra busca sempre a percepção e sentimento do leitor com seu modo envolvente de escrever e ambientar suas histórias. Helena Parente Cunha possui 26 livros publicados no Brasil, sendo 6 de poemas, 5 de contos, 9 de ensaio.

Linhas de pesquisas

 

1. Imaginários Culturais e Literatura: Audácia no dizer ou medo de falar: visão psicanalítica e interdisciplinar de vozes femininas brasileiras do século XIX ao XXI Objetivo: Estudo comparativo de discursos interculturais e e poéticas: gênero, etnia, identidade e diferença.. Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras. Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Brasileira. Setores de atividade: Educação Superior. Palavras-chave: Literatura Brasileira; Autoria feminina; Conto brasileiro; Contemporaneidade; Cultura; Discurso feminino. 2. Imaginários Culturais e Literatura : Vozes femininas em diálogo com tendências e controvérsias da pós-modernidade ( visão psicanalítica e interdisciplinar) Objetivo: O Projeto vale-se de parte da reflexão do projeto anterior, aprofunda questões já estudadas e abre novas frentes da investigação crítica e teórica, em busca de uma percepção mais clara dos fatores integrantes das tendências e controvérsias de nosso conturbado momento histórico, social, político. A vastíssima produção literária de hoje oferece representações das mais contundentes questões da pós-modernidade, tendo sido muitas delas trabalhadas no estudo de vozes femininas cariocas estreantes na poesia dos anos 90 e que se encontram no volume Além do cânone- Vozes femininas cariocas estreantes na poesia dos anos 90 que organizei e coordenei com meu Grupo de Pesquisa e publiquei no 2o. semestre de 2004.. Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras. Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Comparada. Setores de atividade: Educação Superior. Palavras-chave: Psicanálise; Criação Literária; Literatura de autoria feminina; Literatura Brasileira. 3. Estudos Socioculturais pela Literatura Objetivo: Estudo da diversidade humana na literatura (também no cinema, na música, no teatro), dentro de um horizonte ético, através de indivíduos e grupos etnoculturais ou socialmente marcados, sendo os marcadores habitualmente a idade, a doença, o gênero sexual, o homossexualismo, a prática religiosa, dentre outros. . Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras. Setores de atividade: Educação Superior. Palavras-chave: Contemporaneidade; Cultura; Identidade. Projetos de pesquisa 2013 - Atual Violência simbólica Descrição: Dando prosseguimento às minhas reflexões sobre violência simbólica e violência explícita, venho preparando um novo encaminhamento de pesquisa para, a partir da estudada violência presente em todos os planos de nossa cultura e da nossa história, investigar as drásticas mudanças ocorridas nesta fase pós-moderna (2ª metade séc. XX até hoje), onde já se encontram sinalizações evidentes e dados concretos para a formação do novo paradigma baseado na visão compartilhada. O tema que encaminharei para meu Grupo de pesquisa, a começar os trabalhos no 2º semestre 2013 terá este título: Caminhos da violência em busca da visão compartilhada do novo paradigma . Os resultados desta pesquisa constituirão o volume que vou coordenar com os artigos dos participantes do meu Grupo. Será o sexto livro desta série que contempla os projetos que apresentei ao CNPq desde os anos 90 séc. XX. Espero que o livro esteja concluído em 2015. O livro que coordenei baseado no Projeto da violência simbólica: Violência simbólica e estratégias de dominação. Produção poética de autoria feminina em dois tempos. . Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador / Marcos de Carvalho - Integrante / Adriana Maria de Abreu Barbosa - Integrante / Aderaldo Luciano dos Santos - Integrante / Maria Aparecida Rodrigues Fontes - Integrante / Ana Renata Balthazar - Integrante / Jorge Marques - Integrante / Lina Arao - Integrante / Alexandre de Oliveira Fernandes - Integrante / Ana Teresa de Andrade - Integrante. 2009 - 2012 A dominação masculina e as estratégias da "violência simbólica" nas assimetrias de gênero e em outras modalidades de coação. Descrição: Com base nos pressupostos teóricos expostos ao longo do Projeto e em diálogo com o momento histórico, análise de textos de autoria feminina brasileira das primeiras décadas da pós-modernidade (anos 70 e 80 do séc. XX) e a produção dos anos 90 e 2000, além das autoras do já acima referido período pós-independência de Portugal. A partir da visão do sociólogo Pierre Bourdieu, investigação sobre o conceito de violência simbólica que, ao invés da violência praticada e sofrida física e/ou conscientemente, é exercida de modo imperceptível e inconsciente, sob a égide da dominação masculina e das relações de poder que instituíram, além das assimetrias de gênero, outras modalidades de coação. Relacionamento desse sistema de estruturas duradouras inscritas nas coisas e nos corpos com as pesquisas de Michel Foucault sobre os mecanismos do poder que manipula o corpo dócil (séculos XVII e XVIII). Também relacionamento entre a disciplina coercitiva dos Setecentos que, sob disfarces e novas técnicas de controle chegou à contemporaneidade. A partir das formulações de Freud, considerações sobre a violência simbólica exercida através da obediência internalizada a leis, tabus, etc., discutindo-se o vínculo do superego individual e cultural com leis e normas sociais que reforçam as relações de poder e a dominação masculina. Relação entre a vigilância panóptica (séc. XVIII) e a superexposição no ciberespaço que permite a entrada de todos na intimidade de todos. Considerações sobre o exercício da violência simbólica sobre a massificação de grande parte da população viciada na imagem televisiva, impondo usos, regras, etc. Referências à violência simbólica (além de outras modalidades de violência explícita) impetrada pelas estratégias impositivas da superioridade do colonizador sobre o colonizado. Exame da produção literária feminina do século XIX que se ressente das tendências importadas do período romântico, numa óbvia adesão à superioridade do antigo c. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. 2006 - 2009 VOZES FEMININAS EM DIÁLOGO COM TENDÊNCIAS E CONTROVÉRSIAS DA PÓS-MODERNIDADE (VISÃO PSICANALÍTICA E INTERDISCIPLINAR) Descrição: Concentração na investigação concernente aos fatores que entretecem a complexidade do mundo pós-moderno, dimensionando as modalidades da representação destes fatores na vasta e multifacetada produção literária feminina das últimas décadas do século XX e início do XXI.. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (5) Doutorado: (10) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador / Laura da SIlveira Paula - Integrante / Marcos de Carvalho - Integrante / Nícea Helena de Almeida Nogueira - Integrante / Aderaldo Luciano dos Santos - Integrante / Christina Bielinski Ramalho - Integrante / Maria Aparecida Rodrigues Fontes - Integrante / Alessandra G Sotero da Silva - Integrante / Ana Renata Baltazar - Integrante / Igor Fagundes - Integrante / Osmar Soares da Silva Filho - Integrante / Ana Beatriz Paula - Integrante. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 7 2002 - 2005 Audácia no dizer ou medo de falar: visão psicanalítica e interdisciplinar de vozes femininas brasileiras do século XIX ao XXI Descrição: Multiplicidade dos caminhos seguidos pelas escritoras brasileiras dos anos 90, em relação ao modo como se situam diante do exacerbamento da crise política e social, por meio de uma postura de participação, de denúncia ou de alienação. Quadro social e político do Brasil, na condição de ex-colônia inserida na voragem da globalização. Traços comuns relativos às "audácias no dizer" e aos "medos de falar" encontrados na poesia de autoria feminina brasileira desde o século XIX aos inícios do XXI. Fatores psicológicos e sociais em vários exemplos da dicção feminina encontrados na narrativa e no poema. Vinculado a esse projeto, coordenei e organizei com meu Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq e formado por orientandos e alunos da pós-graduação, o volume "Além do cânone. Vozes femininas cariocas estreantes na poesia dos anos 90". Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2004, 272 p.. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (9) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador / Marcos de Carvalho - Integrante / Luiz Carlos Moreira da Rocha - Integrante / Claudius Bezerra Gomes Waddington - Integrante / Adriana Maria de Abreu Barbosa - Integrante / Sonia Cristina Bernardino - Integrante / Angela Barros Montez - Integrante / Evelyn Blaut Fernandes - Integrante / Anna Beatriz da Silveira Paula - Integrante / Raiff Magno - Integrante / Cláudia Castanheira - Integrante / Josélia Rocha dos Santos - Integrante / Maximiliano Gomes Torres - Integrante / Maria Aparecida Rodrigues Fontes - Integrante / Marcos Carvalho de Campos - Integrante / Ana Paula Nascimento de Souza - Integrante / Fernanda Fadigas de Sousa - Integrante. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.Número de orientações: 3 2000 - 2003 Psicanálise e interdisciplinaridade: o desafio ao cânone de escritoras brasileiras do século XIX ao início do XXI Descrição: Partindo do propósito interdisciplinar, estudo de aspectos da literatura brasileira de autoria feminina do século XIX (narrativa e poesia). Avaliar em que medida essas escritoras, desafiaram as instâncias do poder que as discriminavam. Considerar a modalidade como, em relação ao regime patriarcal, se manifestou a prática escritural feminina, ao sabor das sucessivas influências histórico-sociais: século XIX, anos 70/80, final século XX / começo século XXI. Buscar, nas entrelinhas do texto, o desejo inconsciente em tensão com o despotismo do superego, aliado dos códigos culturais. Avaliar a questão da psicanálise estar vinculada às representações do discurso dominante, articulado nos termos da Lei do Pai, porém abrindo espaço para se fazer ouvir a voz do dominado, abafada junto ao plano dos conteúdos recalcados. Rever a questão do cânone. Deste projeto resultou o novo volume que organizei e coordenei com meu Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq, formado por orientandos e alunos da pós-graduação :" Desafiando o cânone (2). Ecos de vozes femininas da literatura brasileira do século XIX". Edição da Faculdade de Letras da UFRJ. . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1998 - 2000 Literatura e Psicanálise. A questão da culpa na produção literária feminina dos anos 70 e 80 Descrição: A partir do empenho interdisciplinar, estudo de aspectos da narrativa brasileira de autoria feminina dos anos 70 e 80, focalizando a questão da culpa, proveniente do conflito psíquico das personagens, cindidas entre o desejo e o medo de se libertarem do paradigma milenar. Análise da ausência de conflito na poesia erótica feminina da mesma época. Dado histórico-social. Superego individual e superego cultural em tensão com as distinções hierarquizadas de gênero. Processos de recalque e de liberação. Perspectivas da literatura feminina na era da globalização. Análise de textos literários tematizando os aspectos propostos, à luz do enfoque teórico. A partir desse biênio 1998-2000, embora mantendo o interesse voltado para a ficcionalização da mulher, encaminhei-me para a produção de autoria feminina, sempre na abordagem interdisciplinar e através do olhar psicanalítico. Vinculado a esse projeto, em 1999 publiquei, com verba do CNPq, o livro que organizei e coordenei, com a participação dos meus cinco orientandos do curso de doutorado, bolsistas do CNPq, e mais seis doutorandos," Desafiando o cânone. Aspectos da literatura de autoria feminina na prosa e na poesia (anos 70/80)", Editora Tempo Brasileiro. . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1996 - 1998 Literatura e Psicanálise. Conflito entre o impulso do prazer e a pressão da realidade repressora Descrição: Por força da interdisciplinaridade, apresentação da convergência e do inter-relacionamento de várias propostas teóricas que visam ao estudo de diversas manifestações do princípio do prazer, direcionadas para escapar da repressão do princípio da realidade, vinculado à dominação ideológica. Emergência do dinamismo dionisíaco no mundo do trabalho e da produtividade, regido pelo laborioso Prometeu. A fase arcaica do complexo de Édipo e seu resgate em nome da tendência libertária da obra literária e artística, entre outras muitas tendências que tentam viver o retorno do recalcado. Análise de textos literários tematizando os aspectos propostos, à luz do enfoque teórico. Graças ao prosseguimento da pesquisa, publiquei em 1998, uma nova coleção de ensaios, Mulheres inventadas 2, Visão psicanalítica, descompromissada e interdisciplinar de textos na voz masculina. . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1994 - 1996 Literatura e psicanálise. Ambivalência da mulher Descrição: Enquanto anteriormente priorizei a representação da mulher idealizada, agora trabalharei a representação da mulher como objeto de investimento libidinal considerado ideologicamente pecaminoso, sem descartar a condensação da santa e da pecadora, ambas originadas da mãe interna, objeto do desejo primordial. Verificar a relação desses processos psíquicos com a complexidade do ser humano marcado pelo conflito estruturante (choque entre impulsos desejantes e a Lei do Pai) e pela cisão interna. . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1992 - 1994 Literatura e psicanálise. A mulher idealizada dos poetas e o desejo de completude Descrição: Pesquisar a imagem da mulher idealizada como objeto fantasmático, capaz de gratificar ilusoriamente o desejo de completude ou de unidade, centro psíquico vital. Além de outros processos psíquicos, enfatizar questões polêmicas referentes ao narcisismo primário e ao Princípio de Nirvana e seus desdobramentos. Relacionar a compreensão psicanalítica da completude e da unidade com a concepção monística do universo. Embora no Ocidente prevaleça a percepção dualística da realidade, permanece o desejo inconsciente de recuperar o todo unitário que o pensamento pós-socrático fragmentou. Essas pesquisas resultaram nos livros Mulheres inventadas. Visão psicanalítica, descompromissada e interdisciplinar de textos na voz masculina, publicado em 1994, Editora Tempo Brasileiro. . Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1990 - 1992 Literatura e psicanálise. O eu poético e a mulher idealizada através de textos literários Descrição: Aprofundamento das questões conceituais pesquisadas anteriormente e o desdobramento temático da idealização para outros períodos. A partir das conclusões resultantes do projeto anterior, relativos às fantasias inconscientes em torno da figura materna, avaliar a insistência do referido tema em produções de autoria masculina, ao longo da história, inclusive em composições da música popular brasileira mais atual.. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa. 1988 - 1990 Literatura e psicanálise. Enfoque freudiano da poesia lírica trovadoresca Descrição: Através da leitura de Freud e de outros estudos psicanalíticos mais recentes, pesquisar os processos básicos da vida psíquica que possam justificar a atitude de adoração do trovador medieval, ante a amada inatingível. Aprofundamento dos conceitos vinculados ao complexo de Édipo, tais como a dinâmica do desejo inconsciente, a repressão e o recalque, além da sublimação.. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissionalizante: (0) / Doutorado: (0) . Integrantes: Helena Gomes Parente Cunha - Coordenador. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa..

 

 

 

 

 

 

 

 

Reconhecimento literário

 

Somente no final dos anos 70, Helena deu início à carreira de ficcionista, tendo ganho importantes prêmios de âmbito nacional nas categorias conto e romance. A experiência no gênero lírico imprime as características de sua narrativa, freqüentemente considerada prosa poética. Helena viajou várias vezes ao Exterior, com a finalidade de participar de eventos culturais e congressos, para ministrar aulas, realizar conferências e divulgar sua obra literária. Seu romance Mulher no espelho foi traduzido na Alemanha e nos Estados Unidos. Vários contos e poemas de sua autoria integram antologias no Exterior. No momento está sendo preparada na Itália uma antologia de seus contos para uma publicação bilingüe. Helena Parente Cunha possui 26 livros publicados no Brasil, sendo 6 de poemas, 5 de contos, 9 de ensaios, .

 

 

 

 

 

 

Família e estudos

 

Helena Parente Cunha é baiana de Salvador. A primeira infância, vivida no bairro do Rio Vermelho, deixou marcas que influenciaram a personalidade e a obra da escritora. Os estudos, iniciados em Salvador, prosseguiram no Ginásio Mineiro de Barbacena e no Colégio Bittencourt Silva, em Niterói no Estado do Rio de Janeiro .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Universidade

 

1976 Livre-docência. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. Título: A linguagem no lírico e o trágico dos Cantos de Leopardi, Ano de obtenção: 1976. Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literaturas Estrangeiras Modernas. Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária. Grande Área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Literatura Comparada. 1992 - 1994 Pós-Doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. 1974 - 1976 Doutorado em Letras. Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil. Título: Algumas reflexões sobre a palavra em Jeremias Sem-Chorar, Ano de obtenção: 1976. Orientador: Eduardo Portella. Palavras-chave: Teoria Literária. Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária. Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos. 1969 - 1972 Mestrado em Letras (Ciência da Literatura) (Conceito CAPES 6). Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. Título: Em busca de uma conceituação do estilo,Ano de Obtenção: 1972. Orientador: Eduardo Portella. Palavras-chave: Estilo. Grande área: Lingüística, Letras e Artes / Área: Letras / Subárea: Teoria Literária. Setores de atividade: Produtos e Serviços Recreativos, Culturais, Artísticos e Desportivos. 1990 - 1990 Especialização em Supraconsciência. Centro de Estudos de Antropologia Clínica. 1975 - 1975 Especialização em Seminario Di Lingua e Literatura Italiana. Università Degli Studi Di Firenze. 1975 - 1975 Especialização em Literatura Italiana Moderna e Contemporânea. Università Degli Studi Di Firenze. 1975 - 1975 Especialização em Corso Sup. de Lingua, Letterat. e Cultura Italiana. Università Degli Studi Di Firenze. 1969 - 1969 Especialização em Esp. em Literatura Francesa (O novo romance). Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. 1966 - 1966 Especialização em Esp. em Teoria Literária. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. 1963 - 1963 Especialização em Teoria e Técnica Literária. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, Brasil. 1961 - 1961 Especialização em Cours de Civilisation Française à la Sorbonne. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. 1957 - 1957 Especialização em Literatura Italiana e Lectura Dantis. Società Nazionale Dante Alighieri. 1954 - 1954 Especialização em Esp. e Aperf. em Língua e Cultura Italianas. (Carga Horária: 1049h). Università Italiana Per Stranieri. 1953 - 1953 Especialização em Esp. em Língua e Literatura Italianas. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1953 - 1953 Especialização em Esp. em Língua e Literatura Espanhola. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1953 - 1953 Especialização em Esp. em Literatura Brasileira. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1953 - 1953 Especialização em Camões: Análise Sintática e Literária e Gramática. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1952 - 1952 Especialização em Esp. em Língua e Literatura Francesas. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1951 - 1952 Graduação em Licenciada em Letras Neolatinas. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1949 - 1951 Graduação em Bacharel em Letras Neolatinas. Universidade Federal da Bahia, UFBA, Brasil. 1972 - 1972 Curso técnico/profissionalizante em Atualização em Língua Francesa. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. 1972 - 1972 Curso técnico/profissionalizante em Cours de Formation Credif. Bureau Pédagogiques. Associação dos Professores de Francês do Rio de Janeiro. 1959 - 1961 Curso técnico/profissionalizante em Corso Biennale di Lingua Italiana. Instituto Italiano Di Cultura Di Rio de Janeiro. 1948 - 1948 Curso técnico/profissionalizante em Lower Certificate in English Univ of Cambridge. Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa.

 

 

 

 

Bahia

 

Uma vez mais acompanhando a família, retornou a Salvador, onde fez o curso de Letras Neolatinas na antiga Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, concluído em 1952. Obteve em 1954 uma Bolsa de Estudos da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior) para se especializar em Língua, Literatura e Cultura Italiana em Perúgia, Itália, tendo aí recebido seu primeiro prêmio literário, entre concorrentes de mais de vinte países. Iniciou a vida profissional no magistério, ensinando italiano na Faculdade onde se graduou, e francês no Colégio Estadual da Bahia..

 

 

 

 

 

 

 

 

Rio de Janeiro

 

Ao se casar, em 1958, mudou-se para o Rio de Janeiro e aí fixou residência. Nos anos 60 dedicou-se à tradução de livros, ganhou o 1º lugar em concurso de poesia da Secretaria de Educação e Cultura do Estado e fez as primeiras publicações de poesia e ensaio em antologia e suplementos literários. Em 1968, ingressou para a recém-fundada Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a convite do Professor Eduardo Portella, a fim de participar da sua equipe de estudos e trabalho. Hoje é Professora Titular de Teoria da Literatura e, na sua Universidade, alcançou os títulos de Mestrado, Doutorado, Livre-Docência, Pós-Doutorado. Entre os cargos administrativos que ocupou, destaca-se o de Diretora da Faculdade de Letras, além de Diretora Adjunta de pós-Graduação.